Como a Amazon chegou ao topo do mercado

“Para ser nove vezes maior que seu concorrente mais próximo você só precisa ser 10% melhor”, disse Jeff Bezos, fundador da Amazon, em uma entrevista para o Washington Post.

Ultrapassando Bill Gates, Bezos é atualmente o homem mais rico do mundo, com uma fortuna estimada em US$ 112 bilhões. Só no primeiro trimestre de 2018, o lucro estimado foi de 1,63 bilhão.

Em 2018, a Amazon ficou em terceiro lugar das marcas mais valiosas do mundo, mas em primeiro lugar na categoria varejo.

Com apenas 24 anos de mercado, a Amazon revolucionou o e-comerce e transformou a venda de livros e outros produtos, também mobilizando outras empresas ao seu redor.

Mas como ela conseguiu chegar ao topo do mercado?

A história da Amazon

Em 1994, durante uma viagem de carro de Nova York até Seattle, Jeff Bezos e sua esposa MacKenzie tiveram a ideia para fundar a Amazon. Bezos havia trabalhado um tempo na Wall Street, resolvendo abrir seu próprio negócio depois de ver a ascensão da internet.

A princípio, os dois tiveram dúvidas quanto ao que vender, decidindo por fim entrar no mercado dos livros. Iniciaram sua empresa na garagem da casa, como muitos fundadores de empresas de tecnologia da época.

O nome Amazon foi dado depois de muita busca, especialmente por ser a primeira letra do alfabeto. Além do mais, assim como o Rio Amazonas é considerado o maior do mundo em extensão, a loja também seria a líder do seu setor.

Amazon
Primeiro prédio da Amazon, depois da mudança da garagem

Os pedidos da primeira loja da Amazon já eram feitos todos online, o que era uma grande novidade na época. Para suprir a demanda sem ter um grande estoque, eram feitas parcerias com atacadistas e distribuidoras.

Assim, a Amazon sempre tinha o livro que você quisesse e o entregava o mais rápido possível.

Em 1995, foi criado o site, já com o modelo de negócios estruturado. O primeiro livro vendido na história da Amazon foi “Conceitos de Fluidos e Analogias Criativas”, de Douglas Hofstadter.

Logo no seu primeiro mês de funcionamento, a Amazon recebeu pedidos de todos os estados dos EUA, além de outros 45 países. Em 97, apenas três anos depois de sua fundação, já haviam sido vendidos 2,5 milhões de livros no catálogo, acumulando US$ 148 milhões em vendas.

Apesar de parecer um número bom, a empresa só começou a dar um bom lucro no final de 2001. Bezos havia sido sincero com os acionistas, dizendo que a empresa demoraria pelo menos cinco anos até dar algum tipo de lucro.

Ele se preocupava mais em fortalecer sua marca e criar infraestrutura para os negócios e crescer, do que simplesmente acumular ganhos.

Nos anos 2000, com o estouro da bolha da internet, as ações da Amazon caíram de 100 dólares para apenas 6. Muitos funcionários foram demitidos e a empresa sobreviveu, mas com sequelas.

Ao continuar trabalhando para alavancar sua empresa, Bezos teve um crescimento absurdo desde a queda, não parando de inovar desde então.

A visão de Jeff Bezos

Ao imaginar, duas décadas atrás, que as pessoas poderiam um dia comprar qualquer coisa com apenas um clique, Jeff Bezos previu um futuro que levou a Amazon a uma das maiores marcas do mundo.

Ele construiu seu império com a sua visão, transformando a Amazon em, possivelmente, a primeira empresa de um trilhão de dólares.

A Amazon no Brasil

No Brasil a Amazon chegou tímida, vendendo somente livros e e-books. Depois de um tempo, expandiu o negócio ao abrir um marketplace para eletrônicos.

Assim como nos Estados Unidos, ao chegar ao Brasil, a Amazon foi bastante criticada por empresas menores, criando uma alta competitividade com lojas de livros e outros produtos vendidos por ela.

A logística da Amazon no Brasil é a mesma de outros marketplaces no país, usando os Correios para fazer suas entregas.

Disruptividade

A Amazon desde o início foi uma empresa disruptiva. Como já ensinamos no blog, a disruptividade, combinada com a criatividade, pode aumentar o valor da marca em até 265%.

Ao ser o pioneiro em vários negócios, Jeff Bezos demonstra a criatividade e disruptividade que falamos, inovando cada vez mais.

Estima-se que 52% dos norte-americanos assinem o Amazon Prime, serviço que diminui o tempo de entrega e traz ofertas exclusivas aos assinantes.

O Prime Video, concorrência direta com a Netflix, chegou ao Brasil em 2016, por US$ 2,99 por mês. A Amazon também concorre com a Google, eBay, Apple, além de várias outras empresas físicas e de varejo.

Além de inovador, Jeff Bezos demonstrou sua criatividade e força de vontade, sempre inovando e buscando o crescimento da Amazon, verdadeiramente tornando-a a líder em tudo aquilo que faz.

E você, como acha que a Amazon conseguiu chegar ao topo do mercado? Acha que podemos aprender com a criatividade disruptiva de Jeff Bezos? Deixe um comentário aqui embaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *