Sobre o consumo de vídeos no Brasil

A rapidez com que as coisas mudam às vezes é tão absurda que quase não conseguimos percebê-las. Como seres humanos somos propícios a nos adaptarmos com facilidade, algo que trazemos no nosso DNA.

Mercado brasileiro

Recentemente uma pesquisa do Google revelou o consumo de vídeos pelos brasileiros nos últimos anos. O resultado é quase um vídeo boom.

Segundo a pesquisa, o consumo de vídeos teve um crescimento de 90% em três anos, enquanto que a audiência da TV permanece estável. Dos que assistem vídeos na internet, 99% utilizam o YouTube.

Não é difícil de perceber, no entanto. Onde quer que estivermos, há alguém assistindo algo no smartphone. Esperando o ônibus, na fila do supermercado ou no metrô.

Os smartphones facilitaram o consumo, já que 72% da população está conectada e 68% tem um aparelho, significando que 7 em cada 10 habitantes possuem um. Desses, 84% usam o smartphone para assistir vídeos.

O fato de que o consumo da TV permaneceu estável é interessante, pois demonstra que o brasileiro ainda gosta de consumir conteúdo pela tela grande, apesar de a pesquisa mostrar que 83% das pessoas que assistem vídeos na internet o fazem porque não encontram tal conteúdo na televisão.

Abriu-se um leque de oportunidades na web que há 10 anos não era possível. Quando olhamos para esses dados, percebemos o quanto há para ser feito na internet, em especial utilizando vídeos.

O consumidor de conteúdo audiovisual se vê em um momento em que pode buscar o conteúdo que preferir assistir e não aquele que a emissora de televisão decide. Essa autonomia mostra bem o quanto o crescimento não é apenas online, mas no próprio consumidor.

Onde se consome esses vídeos?

Ainda na pesquisa do Google, os entrevistados responderam que o YouTube é em sua essência: relevância de conteúdo, educação e pop, novo e “cool”. Grande parte deles prefere procurar por esses conteúdos no YouTube do que em outras plataformas.

Se o brasileiro consome tanto vídeo, aproximadamente 15,4 horas por semana, segundo a pesquisa, é apenas lógico que as empresas comecem a utilizar essa área para expandir sua marca. O crescimento dessas horas consumindo vídeos é de 30%.

Dos entrevistados, 7 em cada 10 dizem que o YouTube representa a diversidade ao seu redor, dizem que é onde qualquer um pode ter uma voz e dizem que a plataforma tem um impacto positivo nas suas vidas.

Escritores e músicos independentes, professores, dançarinos e empresários, há espaço para todos. Quando uma plataforma como o YouTube abre-se para quem quer que seja, é natural que enxerguemos nisso uma oportunidade.

Aproveitar-se dela é, também, estar conectado a esse novo mundo.

Gostou do nosso artigo? Deixe um comentário com a sua opinião ou sugestão. Estamos sempre antenados para trazer o melhor do conteúdo para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *